Saiba Mais Sobre Design de Embalagens

by primeiro design

0000000034

O design de embalagens, é uma vertente do design de produto e do design gráfico. No maioria das vezes o designer de produto é responsável pela forma da própria embalagem, considerando problemas de ergonomia e estética tridimensional. Enquanto o designer gráfico trata do rótulo da embalagem, onde o produto é apresentado graficamente.

A embalagem comercial não é apenas um meio de armazenamento e transporte de um produto, mas é um objeto que possibilita aos consumidores uma relação afetiva individual com o produto.

A embalagem é a identidade da empresa a qual ela representa e em muitos casos é o único meio de comunicação do produto. O bom design de embalagem pode garantir uma boa comunicação com o consumidor, informando sobre o produto e expondo seu caráter. De acordo com a pesquisa setorial ABRE, para muitos consumidores a embalagem é o objeto que identifica simbolicamente o produto. Uma pesquisa do Comitê de Estudos Estratégicos da ABRE mostrou que o consumidor não dissocia a embalagem do seu conteúdo, considerando os dois como constituintes de uma mesma entidade indivisível. Sendo assim a embalagem é ao mesmo tempo expressão e atributo do conteúdo. Exemplos disto são o frasco de perfume, o extintor de incêndio, a caixa de lenços de papel, a caixa de fósforos, dentre outros, como a garrafa da Coca-Cola, a lata do Leite Moça e o frasco do perfume Chanel nº 5, que têm suas formas patenteadas.

Hoje o design das embalagens é considerado uma poderosa ferramenta de marketing e as escolas de nível superior ensinam sua metodologia para alunos tanto da disciplina do design quanto do marketing. O Núcleo de Estudos da Embalagem da ESPM trabalha o design da embalagem como uma especialização do design que tem como objetivo tornar os produtos mais competitivos no ponto-de-venda posicionando-os de forma estratégica na competição de mercado.

Esta nova abordagem utiliza a embalagem como ferramenta de marketing, veículo de comunicação e elo de integração com a internet. muito certo As embalagens foram criadas e desenvolvidas para satisfazer as exigências pragmáticas do capitalismo industrial e, por esse motivo, envolvem os mais variados aspectos tecnológicos. Seu processo de desenvolvimento apresenta similaridades ao processo do desenvolvimento de projetos de produtos (DPP), e o design (de produto e gráfico) “absorveu” essa responsabilidade.

O design de embalagens é, atualmente, um setor amplamente evoluído, cuja formação profissional exige disciplinas, conteúdos e experiências didáticas particulares, visando formar designers com sensibilidade e qualidades profissionais inerentes. Os estudos teóricos sobre o design de embalagem ainda são poucos, comparado à amplitude de abrangência desta área tecnológica. Particularmente no Brasil, em 1976, o então Ministério da Indústria e Comércio, publica o “Manual para Planejamento de Embalagens”, a qual possivelmente se destaca como uma das primeiras referências de apoio ao seu desenvolvimento.

Republished by Blog Post Promoter

A incrível arte de Jason Seiler

by primeiro design

Jason Seiler começou sua carreira profissional de uma forma pouco ortodoxa. Depois de ficar em apuros para desenhar paródias de seu professor de história na escola, princípio-raciocínio rápido de Jason contratou para desenhar caricaturas de diferentes membros do corpo docente. Um artista profissional nasceu. Jason passou a estudar ilustração arte na Academia Americana de Arte de Chicago, durante dois anos, antes de iniciar seu trabalho profissional a sério. Ilustrações e pinturas de Jason são vistas em grandes revistas e jornais como  Rolling Stone, Billboard, The Utne Reader, TIME, The New Yorker, Der Spiegel, Business Week, The New York Times, The Wall Street Journal, The Weekly Standard, a revista MAD , Golf Digest, AD SEMANA, revista KING, Revolver, guitarrista, The Village Voice, Penguin Group, Disney, The New York Observer, New Line Cinema, Universal Pictures, Aardman Animation e Sony Imagem, entre outros. Jason também trabalhou como designer de personagens em Alice no país das maravilhas de Tim Burton, ajudando a criar personagens como a Rainha Vermelha, o Tweedles, o Bandersnatch e muito mais.

Jason já publicou dois livros de sua arte: a arte da caricatura Jason Seiler eo livro de mesa de café, SEILER 2008-2009, com muitos de seus retratos humorísticos e ilustrações. Jason também produziu um DVD instrucional intitulado Desenhando com Jason Seiler.
trabalho de Jason foi exibido várias vezes na Society of Illustrators de Nova York, bem como na Society of Illustrators Oeste, onde Jason foi premiado com a medalha de prata por seu retrato de Elvis Costello. Seu trabalho também foi exibido em Comunicação Arts Magazine, American Illustration 29 anual, Ilustração da Taschen Now! 3, eo ​​livro, Digital Masters (2010).

Veja agora um pouco do trabalho de Jason

Veja mais de Jason em : http://jasonseiler.com/

Republished by Blog Post Promoter

Embalagens Criativas #2

by primeiro design

Para se inspirar, Nada melhor do que ver bons trabalhos. Abaixo, você alguns exemplos muito criativos e funcionais de embalagens.

 

Republished by Blog Post Promoter

A incrível arte de Manohead

by primeiro design

MH

 

Natural de Garopaba – SC, Fabrício R.Garcia, o Manohead como é conhecido, iniciou a desenhar na infância, onde teve seu irmão mais velho como referência.

Sua linha de trabalho passa por diversas técnicas, desde as mais tradicionais como a xilogravura até as mais modernas como a pintura digital. A essência do trabalho de manohead, vem do seu olhar acurado e expressivo, o que o faz um artista diferenciado.

Com técnicas apuradas, o Manohead já faturou inúmeros prêmios e participações em salões de humor no Brasil e no mundo. É o caricaturista mais premiado de Santa Catarina, com mais de 30 prêmios no currículo.

Tivemos a oportunidade de conversar um pouco com o artista, veja como foi:

 

PD: Quando começou a se interessar por arte?

MH: Tenho contato com arte deste a infância, lembro que aos 6 anos de idade eu já desenhava dinossauros e nunca mais parei de rabiscar desde então. Interesse é algo passageiro, necessidade é algo constante, me vejo nesta constante necessária de fazer, ver e sentir arte no dia dia.

 

PD: Quais são os altos e baixos de ser um artista visual?

MH: São poucos os brasileiros acostumados a “consumir” arte. não somos educados para este fim. Desde a iniciação escolar, temos uma mentalidade fechada para as exatas e linguas, deixando de lado matérias de extrema importância para o desenvolvimento cognitivo como arte e filosofia, não a toa as pessoas acabam por desvalorizar ambos. Qualquer artista em iniciação acaba sofrendo e muitas vezes desistindo no meio do caminho por falta de recursos. Vivemos em um pais com altas taxas de impostos e a falta de fluxo de venda de trabalhos acabam por ceifar o empenho de qualquer um.

 

PD: Quando precisa criar, prefere partir para o meio digital, ou diretamente o tradicional?

MH: Gosto de trabalhar com vários meios, desenho, óleo, acrílico, xilogravura, calcogravura, digital enfim, vários… O medium e o suporte são apenas uma ponte entre o pensamento criativo e a obra finalizada. Quanto maior a variedade de “técnicas” e materiais o artista dominar, maior será seu leque de possibilidades diante sua criatividade.

 

PD: Quais são os maiores desafios para se obter reconhecimento no mercado atual na sua opinião?

MH: O maior desafio está na falta de busca da própria pessoa. Vivemos em um momento “fast food” onde tudo vem muito rápido. Para quem está iniciando é normal ver que etapas são puladas com a maior normalidade, mais pra frente, essas etapas acabam por fazer falta. Existe um despreparo generalizado, a maioria dos que sonham em entrar no mercado não se preparam adequadamente, querem “aprender “muito rapidamente sem realmente se esforçar por aquilo.

 

PD: Para os jovens ilustradores e Designers que tem que passar pelo não reconhecimento apropriado por parte dos clientes, qual a sua dica?

MH: Um NÃO sincero é o melhor remédio para você voltar e receber um SIM convincente. Recomendo a todos que lutem e se dediquem para aprender. Nada vem de graça, só quem se dedica consegue seu espaço com o tempo. Não é algo que vem de uma semana para outra. Contatos de maneira geral levam tempo para serem feitos, pois isso é como uma rede interligada, você acaba fazendo um trabalho bem feito para alguém que acaba por indicar você para outro editor.

 

PD: Como foi lidar com o seu primeiro cliente grande?

MH: Foi algo normal, fiquei muito feliz por ser contactado. Se eles me procuraram foi porque gostaram do meu trabalho em meu portfólio virtual. Autoconfiança é fundamental para desenvolver trabalhos editoriais. Não devemos desvalorizar nosso potencial, devemos ser nosso maior fã sempre!

 

PD: Quanto aos pedidos dos clientes, é difícil lidar com pedidos de alteração?

MH: Normalmente é enviado um esboço preliminar para o cliente avaliar, estando tudo certo é iniciado o processo de finalização. Caso tenha alterações a serem feitas, refaço e envio novamente o esboço para uma nova avaliação.

 

PD: Quanto a criação, o visual é mais importante do que ser funcional?

MH: Digamos que para um visual ter resultado ele precisa ser funcional. Um trabalho visual bem feito é funcional, se o objetivo é atingir objetivos uma mescla de ambos é o essencial.

 

Veja abaixo um pouco do trabalho do grande Manohead.

Para entrar em contato com ele e ver mais de seu trabalho visite www.manohead.com/

Republished by Blog Post Promoter

A importância de ter um portfólio online.

by primeiro design

Há algum tempo atrás montar um portfólio era uma tarefa que tomava uma grande quantidade de tempo e gerava incontáveis preocupações a quem estava montando, preocupações que iam a escolher o tamanho da impressão (sim estamos falando de portfólios impressos.) até mesmo a escolha da pasta, seria de plástico? De couro? Afinal, uma boa apresentação pode ajudar a encher os olhos de um possível cliente, todos esses pequenos detalhes contribuíam com a dificuldade de se ter um portfólio apresentável e principalmente o custo na montagem de um, felizmente, com a tecnologia ao alcance de todos agora, temos mais opções de divulgação de portfólio, a mais usada é a montagem de um site especifico para divulgar seu trabalho, algo que praticamente todo cliente exige ver antes de até mesmo pensar em contratar seu trabalho, afinal, é através dele que os clientes podem conhecer seu estilo de trabalho, seus pontos fortes, com quem já trabalhou, suas referências e etc. sendo assim, tal como a pasta de couro antigamente, o layout e a apresentação de um site portfólio é igualmente importante e também pode te ajudar a ganhar alguns pontos na hora da apresentação. Hoje em dia, há diversas opções para criar um site grátis para seu portfólio. 

 

O que todo portfólio online deve ter

– uma página inicial impactante –

Hoje em dia ninguém tem tempo, tempo é algo muito precioso, na internet então, com todas as possibilidades de pesquisa, distrações, banners por todo lado, tudo o que contribui para um possível cliente não dar atenção para seu site e abandoná-lo. Por isso, uma página inicial impactante é o que você precisa para manter quem visita seu site com vontade de continuar nele, mostre sua marca, de inicio já mostre seus melhores trabalhos, imagens grandes, faça com que sintam vontade de clicar e saber mais, um site portfólio com muito texto na página inicial tende a ser menos efetivo que um site com foco em imagens, lembre-se disso.

– formulário de contato –

Seu site está recebendo visitas e as pessoas estão gostando do que estão vendo, não demora muito e a vontade de pedir um orçamento e consultar você para uma possível contratação acontece, e como entram em contato com você? Através do seu formulário de contrato claro, seu site precisa ter um, da um toque profissional e organizado a comunicação e principalmente, por ele você já vai ter uma noção da necessidade do cliente. Um bom formulário deve ter os campos: nome (ou empresa), telefone, e-mail, assunto e mensagem.

– apenas os melhores –

Vamos falar a verdade, nem todos os trabalhos que fazemos são os que mais gostamos ou os melhores, esses são os que devem ficar de fora do seu site, afinal, não adianta ter 50 trabalhos em seu portfólio se 30 deles não foram os melhores resultados, manter trabalhos que não representam o seu melhor em seu portfólio pode ser um problema, pois a chance de um visitante abrir seu site e olhar diretamente para esse tal trabalho é bem grande, portanto, se você tem 50 trabalhos, coloque apenas os que forem os melhores, se de 50 trabalhos seus melhores forem 10, esse é o seu numero.

– organização –

Muito provavelmente seu trabalho tem variações, clientes com necessidades diferentes, trabalhos com diferentes temáticas, ilustrações, identidade visual, trabalhos pessoais e etc. O melhor a fazer quando você tem variedade em seu portfólio é categorizar de forma que, ao visitar seu site, o visitante possa ir direto para a categoria do seu trabalho que mais atenderia a necessidade dele, sendo assim, um portfólio organizado pode ajudar você a ganhar um cliente.

Como ter um portfólio online

Ter um portfólio online pode parecer fácil de ser feito se você for um web designer, um programador ou conhecer alguém com essas habilidades, mas se você não tem a menor ideia de como colocar seu trabalho na internet, essa é a parte que você vai mais gostar. Um site simples pode ser bem caro, tem o custo da hospedagem, custo do registro do domínio, e claro, o custo da implementação do site, felizmente existe um site que pode ajudar você a ter seu portfólio online e, melhor ainda, gratuitamente, trata-se do wix, um site que possibilita a qualquer um a criar sites gratuitos, utiliza um editor arrasta e solta para facilitar a vida dos que não sabem programar e, falando em facilidade, ele ainda possui vários templates semiprontos para que você tem ainda menos trabalho em montar seu portfólio, lindas galerias, otimização para dispositivos móveis, domínios, acervo de imagens, hospedagem segura, SEO, suporte 24/7 e muito mais, tudo disponível em um único lugar para você. Wix.com é uma plataforma líder de desenvolvimento web baseada em nuvem que mais de 100 milhões de pessoas em 180 países escolheram.

Vantagens de fazer seu site no wix.com

 ♦ Sites otimizados
 ♦ Sem necessidade de programação
 ♦ Templates semiprontos
 ♦ Plataforma gratuita
 ♦ Criação de sites responsivos para dispositivos móveis
 ♦ Fácil adaptação e edição
 ♦ Suporte
 ♦ SEO

E muitas outras vantagens, recomendamos que você visite o site wix.com para saber mais sobre como publicar seu portfólio online. Veja abaixo alguns exemplos de template que você pode encontrar no Wix.

Republished by Blog Post Promoter

Design de Videografismo

by primeiro design

O Design de Videografismo vem ser aquele que usa as ferramentas do design gráfico so que para projetos voltados principalmente  para tv  e cinema. São alguns desses projetos : criação de vinhetas, criação de efeitos diversos para vídeo desde títulos a efeitos especiais.

No Brasil está crescendo cada vez mais o mercado de edição e criação de vídeo de modo que o mercado se  encontra bem aberto e oferece uma enorme variedade de trabalhos para os designers que tem conhecimento nessa área.

O profissional que trabalha nessa área é chamado de Motion Designer, Designer de animação e outros, sendo o mais comum Motion Designer.
É muito importante para um Motion Designer saber aplicar as ferramentas do Design Gráfico em seus projetos, toda a parte de análise de briefing, criação, e amadurecimento de projeto segue basicamente os mesmos passos da criação estática, é quando essa parte está finalizada que vem a hora de se adicionar movimento.
Como é de costume nos dias de hoje, a tecnologia ajuda aos Designers a expor sua criatividade, é de costume também que tal tecnologia exige de um computador um certo gasto em relação a placas de vídeo, memoria e etc.
Os softwares mais utilizados para desenvolvimento de projetos desse tipo são o After Effects, o Final Cut, o Flash e o Adobe Premiere.
Para os jovens Designers que pretendem seguir nessa carreira existem muitas formações voltadas exclusivamente para esse tipo de mercado.

Republished by Blog Post Promoter

Efeito Minimalista em Marcas Famosas

by primeiro design

00000000344

Design minimalista é um dos movimentos de design mais importantes do século 20 e início do século 21. Não é o mais popular, mas sem dúvida penetrou em mais campos do que qualquer outra arte ou tendência de design: carros, filmes e jogos, aplicativos, na web e em projetos visuais.

Você pode não saber o que é minimalismo, mas as chances de você estar convivendo com ele é grande: um telefone moderno, um site clean ou interface do aplicativo, um livro ou outras informações graficamente apresentadas e assim por diante.

A razão pela qual o minimalismo penetrou em tantos campos é menos conhecida do que a arte pop, por exemplo, pelo fato de ser mais um princípio do que um estilo visual. Não é chamativo, mas é mais influente e difundido.

uma empresa de Design A2591, despiu grandes marcas e criaram embalagens minimalistas, mantendo os padrões de cores e estruturas.

Via: http://plugcitarios.com/

 

 

Republished by Blog Post Promoter

A Incrível arte de Bruno Castro

by primeiro design

0000000034

Entrevistamos Bruno Castro, um ilustrador talentosíssimo que vem com seu traço animado e descontraído fazendo trabalhos muito criativos. veja como foi:

 

Primeiro design: Quando começou a se interessar por arte e ilustração?

Bruno: Não sei ao certo quando, mas desde muito pequeno já desenhava bem.
 
PD: Quais são os altos e baixos de ser um artista visual?

Bruno: A coisa ruim de ser artista no Brasil é que muitas pessoas daqui não valorizam o trabalho, e que no começo de carreira é quase impossível de se manter. O bom de ser um artista “ilustrador” é quando seu trabalho começa a ser valorizado, e você ver suas ilustrações em lugares, produtos e etc…

PD: Quando precisa criar, prefere partir para o meio digital, ou diretamente o tradicional?

Bruno: Eu utilizo os dois meios, quando preciso trabalhar e não estou com a mesa digitalizadora, eu não vejo problema em utilizar um um lápis e papel, mas para finalizar o trabalho sempre é digitalmente, por que passa uma aparência mas limpa para o trabalho. (ilustração)

PD: Quais são os maiores desafios para se obter reconhecimento no mercado atual na sua opinião?

Bruno: Pelo fato de existir muitas pessoas que desenham, e que não valorizam o seu trabalho, cobram preços muito baixo. Isso faz as pessoas desqualificar quem realmente é profissional aqui no Brasil.

PD: Para os jovens ilustradores e Designers que tem que passar pelo não reconhecimento apropriado por parte dos clientes, qual a sua dica? Como foi lidar com o seu primeiro cliente grande? Quanto aos pedidos dos clientes, é difícil lidar com pedidos de alteração? Quanto a criação, o visual é mais importante do que ser funcional?

Bruno: No começo é normal não ser reconhecido, sempre aparece clientes que prometem divulgação, e isso não é uma boa. Nunca aceite um trabalho em troca de divulgação, por que os clientes costumam sempre vim por indicação de outros clientes satisfeitos. Quando você aceita divulgação o seu trabalho sim é divulgado, mas é divulgado para crianças de 12 e 13 anos, para pessoas que não tem nada haver com ilustração ou publicidade. Lidar com meu primeiro cliente grande deu um estimulo a mais para seguir em frente, a dica é: Pelo fato de ser uma empresa grande costumamos pensar em cobrar valores inimagináveis, e não é para ser assim, devemos cobrar sim um belo valor, mas não tão alto. E o outro problema é achar que agora que fez um trabalho para um cliente grande, você pensa em só cobrar aquele valor, e não é assim, você não pode cobrar o padeiro algo que você cobra a uma multinacional, entende?! Eu não tenho problemas com a alteração, costumo começar o trabalho apenas quando os 50 % forem depositados, então assim envio rascunhos para análise do cliente, ele aprovando eu dou continuidade ao projeto, então ele já fica ciente do que esta sendo feito. Visual é importante sim, e com certeza é mas importante que velocidade. Mais se você conseguir unir visual com velocidade é muito melhor.

 Veja abaixo alguns dos trabalhos de Bruno Castro

Você pode ver mais no site : www.ilustradorbrunocastro.com.br

e no facebook  de  Bruno Castro

Republished by Blog Post Promoter

Princípios gerais da criatividade

by primeiro design

000000003

No campo da criatividade não há regras fixas, a não ser o conhecimento profundo do produto, de seus concorrentes, do mercado e do consumidor. Dessa constatação nascem os princípios gerais que a seguir serão analisados.

Prender a atenção

Com exceção das crianças, as pessoas atentam pouco para a propaganda. Por isso é tão importante que o anúncio prenda a atenção desde o primeiro momento.
Em televisão, por exemplo, está demonstrado que um spot consegue atrair a atenção do espectador durante os primeiros cinco segundos, ou nem isso. E o mesmo acontece com os outros meios de divulgação. Se a manchete ou a ilustração de um anúncio nos jornais ou revistas não consegue captar imediatamente a atenção, o leitor virará a página sem ter lido.
É evidente que a força de comunicação de uma ilustração está em sua capacidade de prender a atenção de imediato.

Buscar o destaque

As pessoas estão sobrecarregadas e intoxicadas pela propaganda. Basta ver a televisão, ouvir
o rádio, folhear o jornal ou as revistas, andar pela rua, ir a um cinema, entrar num supermercado, ou abrir as caixas de correio para comprová-lo. Isso significa que é imprescindível buscar o destaque, não só com relação aos produtos competidores, mas também com relação às demais campanhas publicitárias.
E é mais rentável destacar-se fazendo alguma coisa diferente, do que simplesmente investindo
mais. Portanto, é necessário inovar, evidentemente de forma relevante e pertinente para o produto.

 

Pensar no simples

A propaganda não dispõe, geralmente, nem de muito tempo, nem de muito espaço: os anúncios de televisão medem-se em segundos e os da imprensa em centímetros. Por isso a campanha mais efetiva é a que segue a regra de quanto mais simples, melhor.

 

Persuadir com paciência

A propaganda é antes de tudo persuasão. A campanha deve convencer o consumidor das
vantagens físicas ou emocionais do produto. Pode-se mudar a atitude das pessoas, mas nem sempre com sermões de vinte segundos. A persuasão exige tempo, geralmente maior do que aquele empregado para ler 30 ou 40 palavras.

Ser memorável

As pessoas confundem muitas ideias parecidas, e depois não se lembram bem de nenhuma.
A pesquisa prova que, em setores de forte investimento, as pessoas recordam algumas marcas e slogans, mas confundem-os, às vezes, entre si. Isso significa que, muitas vezes, se está fazendo propaganda em benefício de um competidor, ou no melhor dos casos, do setor em vez do produto.
É preciso criar anúncios memoráveis, que possam ser recordados até bastante tempo depois, e que a relação marca-slogan seja inseparável.

Republished by Blog Post Promoter

Páginas:123»