Fotografia criativa por Christophe Gilbert

by primeiro design

0000000034

O fotógrafo belga Christophe Gilbert cria ensaios misturando fotografia com manipulações de fotos digital para grandes marcas da publicidade transmitindo mensagens de forma muito inovadora.

 

cria2 (1)

 

 

cria3 (1)

 

Via http://www.hypeness.com.br/

Republished by Blog Post Promoter

Fotografia – Resolução fotográfica

by primeiro design

 00000000345

A resolução fotográfica é um assunto que muitas vezes pode trazer um pouco de dúvidas, principalmente para os iniciantes.

Estamos acostumados a uma supervalorização da quantidade de resolução das câmeras fotográficas, normalmente os anúncios frisam muito essa característica e os vendedores repetem como se isto fosse realmente a coisa mais importante quando se compra um equipamento fotográfico.

Câmeras com mais megapixels fazem fotos melhores

“O Mito de que Câmeras com mais megapixels fazem fotos melhores – Na verdade, a quantidade de megapixels que o sensor de uma câmera possui influi pouco na qualidade de suas fotos, se comparado a outros fatores. Primeiramente, como um monitor Full HD possui apenas 2 Megapixels, e os novos 4K possuem 8 Megapixels, qualquer câmera com mais resolução do que isso não vai mostrar na tela a diferença que mais megapixels fazem. Se você der um zoom na foto, parte da imagem estará sendo jogada fora, caso em que mais megapixels fazem a diferença, assim como quando a foto será impressa, já que a resolução das impressoras fotográficas é superior à resolução das telas, em maior parte. Agora, se você costuma ver as fotos em seu monitor ou na TV, a diferença entre uma foto de 15 e 5 megapixels é o tamanho, lotando seu HD mais rápido.”

A resolução pode ser identificada através da medição de pixels nas dimensões de altura e largura. Por exemplo, um fabricante de câmeras pode descrever a resolução da câmera, como 3904×2598 pixels (Altura x Largura), que por sua vez pode ser denominado como 3904×2598 = 10.142.592 pixels. Se este número for dividido por 1 milhão, o resultado será de 10.1 megapixels (um megapixel é equivalente a um milhão de pixels). Assim, a resolução da imagem também pode ser descrito como 10.1 megapixels, ou 10,1 MP.

A resolução é muitas vezes mal compreendida quando se trata de fotografia digital, porque cada equipamento mede de forma diferente. No entanto, é essencial para entender como a resolução de cada peça de equipamento opera no fluxo de trabalho de modo que você possa obter a melhor imagem possível para o seu produto final. Obviamente, uma câmera de 12 megapixels é um exagero para as imagens que vão ser enviados para redes sociais ou sites na web. E uma impressora de 300 dpi pode não ser suficiente, se você estiver pensando em fazer impressões de fotos de qualidade de Belas Artes. Além disso, não é uma “aposta segura” obter o máximo de resolução que você pode pagar, porque você pode realmente nunca usá-la e, portanto, seu dinheiro pode ser gasto melhor em outro lugar (como em uma lente melhor, esse sim, item que você nunca deve economizar).

Conheça mais sobre fotografia com nosso Parceiro Foto Dicas Brasil.

Republished by Blog Post Promoter

5 Erros Comuns Cometidos Por Fotógrafos Iniciantes

by primeiro design

0000000034

1. As cores são muito fortes ou não são realistas

Cores fortes e irreais são frequentemente uma escolha criativa de fantasia. Porém, há uma diferença notável entre quando isto é feito de propósito por experiência, e quando isto é feito por falta de conhecimento ou por um gerenciamento ruim das cores.

A primeira coisa que você precisa é um bom monitor com as cores calibradas. Sem isso, você estará trabalhando cegamente em suas imagens. Eu vejo fotógrafos compartilharem imagens que parecem boas na tela, mas que parecem estranhas para todos os outros. Isto é porque o monitor é o problema. Como você pode retocar uma imagem se você não puder ver as cores ou tons verdadeiros?

Também há uma tendência comum de novos fotógrafos tentarem fazer suas fotografias parecerem pinturas. Mais uma vez, isto pode ser bem feito, mas da forma que eu geralmente vejo ser feita, é quando as pessoas aumentam demais a saturação. Isso pode fazer as cores se destacarem mais em um monitor e serem mais notadas no Facebook, mas isso só faz a imagem parecer falsa. Em uma impressão, as cores vão ficar ainda mais extremas do que ficam em um monitor. Quando você imprime imagens com cores naturais e súbitas, essas cores ficarão incríveis e muito mais fortes do que você imagina. Este visual às vezes pode ser difícil de notar no monitor.

 

2. As fotos não são precisas o suficiente

Um borrão intencional pode ser maravilhoso, mas para ser um bom fotógrafo, você precisa ter controle de sua precisão. Se você estiver fazendo um retrato, os pontos focais devem ser nos olhos. Os olhos precisam ser as partes mais nítidas de sua imagem, e não o nariz ou a orelha. Além disso, preste atenção no foco na parte de trás em certas situações. É aí que o foco da câmera irá errar aquilo em que você está mirando e ao invés disso se focará no fundo.

Para conseguir precisão e reduzir o movimento da câmera de mão, a sua velocidade do obturador precisa estar pelo menos um grau acima de seu comprimento focal. Então, se você estiver com uma câmera full fame com uma lente de 50 mm, a velocidade do obturador precisará ser pelo menos 1/50 de segundo (e provavelmente um pouco mais rápido para ter certeza). Em um sensor APS-C, uma lente de 50 mm seria o equivalente de uma lente de 80 mm e em câmeras micro-4/3, isso seria o equivalente a uma lente de 100 mm, precisando de uma velocidade do obturador de 1/100. Se você estiver congelando o movimento, você precisa de uma velocidade do obturador ainda mais rápida.

3. A composição está errada

Se você for Garry Winogrand, então você pode mexer em suas imagens de propósito para dar aquele efeito enérgico. Porém, eu notei que muitos fotógrafos sofrem para manter suas imagens retas. Olhe pelo visor e encontre um quadro de referência para endireitar a sua imagem. Talvez seja um poste, ou uma calçada, ou uma árvore. Preste atenção em quando a câmera pode estar um pouco para baixo no lado direito ou esquerdo. Com frequência será consistentemente o mesmo lado para você, e esta é uma tendência que precisa ser desaprendida. Algumas pessoas nem notam que suas imagens estão bem tortas quando estão editando. Notar e consertar este pequeno defeito pode fazer uma diferença enorme.

4. Não está perto o suficiente

Robert Capa disse uma vez, “Se as suas fotos não forem boas o suficiente, é porque você não está perto o suficiente”. Não se distancie demais, como se fosse um atirador. Aproxime-se e use lentes de ângulos maiores (grande angulares). Isto pode funcionar para retratos, paisagens, ou qualquer outro tipo de fotografia. Às vezes, é melhor se aproximar e capturar o que é mais importante de uma cena maior no enquadramento, mas com pouco sentido.

5. O contraste, a exposição, os níveis de preto e branco estão errados

Os tons gerais de sua imagem são vitais, e você precisa melhorar o seu trabalho com o contraste, exposição, níveis de preto e destaques. Sempre tente conseguir uma exposição o mais próximo da perfeição possível em sua câmera. Eu sei que você pode consertar isso depois, e frequentemente você consegue fazer bem isso, mas não é a mesma coisa que conseguir fazer isso certo com a câmera. Além disso, veja se as suas imagens podem estar muito escuras ou muito claras.

Acertar o contraste é difícil. Tome muito cuidado para não exagerar no contraste, já que este é um erro muito comum. Você também não deve adicionar a mesma quantidade de contraste a cada imagem, porque a quantidade de contraste necessária depende da iluminação da cena. Eu notei ambas estas tendências em fotógrafos que usam muito ou pouco contraste. Às vezes isto é culpa do monitor, mas outras vezes a culpa é do fotógrafo

Veja Mais em http://fotodicasbrasil.com.br/

Republished by Blog Post Promoter

Fotografia | Processos Fotográficos

by primeiro design

0000000034

A fotografia não é a obra final de um único criador, ao longo da história, diversas pessoas foram agregando conceitos e processos que deram origem à fotografia como a conhecemos. O mais antigo destes conceitos foi o da câmara escura, descrita pelo napolitano Giovanni Baptista Della Porta, já em 1558, e conhecida porLeonardo da Vinci que a usava, como outros artistas no século XVI para esboçar pinturas.

O cientista italiano Angelo Sala, em 1604, percebeu que um composto de prata escurecia ao Sol, supondo que esse efeito fosse produzido pelo calor. Foi então que, Johann Heinrich Schulze fazendo experiências com ácido nítrico, prata e gesso em 1724, determinou que era a prata halógena, convertida em prata metálica, e não o calor, que provocava o escurecimento.

A primeira fotografia reconhecida é uma imagem produzida em 1826 pelo francês Joseph Nicéphore Niépce, numa placa de estanho coberta com um derivado depetróleo fotossensível chamado Betume da Judeia. A imagem foi produzida com uma câmera, sendo exigidas cerca de oito horas de exposição à luz solar. Nièpce chamou o processo de “heliografia”, gravura com a luz do Sol. Paralelamente, outro francês, Daguerre, produzia com uma câmera escura efeitos visuais em um espetáculo denominado “Diorama”. Daguerre e Niépce trocaram correspondência durante alguns anos, vindo finalmente a firmarem sociedade.

Os processos fotográficos são:

Fotografia em preto e branco

A fotografia nasceu em preto e branco, mais precisamente como o preto sobre o branco, no início do século XIX.14 Desde as primeiras formas de fotografia que se popularizaram, como o daguerreótipo – aproximadamente na década de 1823 – até aosfilmes preto e branco atuais, houve muita evolução técnica e diminuição dos custos. Os filmes atuais têm uma grande gama de tonalidade, superior até mesmo aos coloridos, resultando em fotos muito ricas em detalhes. Por isso, as fotos feitas com filmes PB são superiores as fotos coloridas convertidas em PB.

Fotografia colorida

A fotografia colorida foi explorada durante o século XIX e os experimentos iniciais em cores não puderam fixar a fotografia, nem prevenir a cor de enfraquecimento. Durante a metade daquele século as emulsões disponíveis ainda não eram totalmente capazes de serem sensibilizadas pela cor verde ou pela vermelha – a total sensibilidade a cor vermelha só foi obtida com êxito total no começo do século XX. A primeira fotografia colorida permanente foi tirada em 1861 pelo físico James Clerk Maxwell. O primeiro filme colorido, o Autocromo, somente chegou ao mercado no ano de 1907 e era baseado em pontos tingidos de extrato de batata.

O primeiro filme colorido moderno, o Kodachrome, foi introduzido em 1935 baseado em três emulsões coloridas. A maioria dos filmes coloridos modernos, exceto o Kodachrome, são baseados na tecnologia desenvolvida pela Agfa-color em 1936. O filme colorido instantâneo foi introduzido pela Polaroid em 1963.

A fotografia colorida pode formar imagens como uma transparência positiva, planejada para uso em projetor de slides(diapositivos) ou em negativos coloridos, planejado para uso de ampliações coloridas positivas em papel de revestimento especial. O último é atualmente a forma mais comum de filme fotográfico colorido (não digital), devido à introdução do equipamento de foto impressão automático.

Fotografia digital

Fotografia digital é uma imagem digital obtida por meio de uma câmera digital. Sendo um arquivo digital, pode, utilizando um computador, ser editada, impressa, enviada por e-mail ou armazenada em qualquer dispositivo de armazenamento digital.

A fotografia tradicional era um fardo considerável para os fotógrafos que trabalhavam em localidades distantes – como correspondentes de órgãos de imprensa – sem acesso às instalações de produção. Com o aumento da competição com a televisão, houve um aumento na urgência para se transferir imagens aos jornais mais rapidamente.

Fotógrafos em localidades remotas carregariam um mini laboratório fotográfico com eles, e alguns meios de transmitir suas imagens pela linha telefônica. Em 1990, a Kodak lançou o DCS 100, a primeira câmera digital comercialmente disponível. Seu custo impediu o uso em fotojornalismo e em aplicações profissionais, mas a fotografia digital surgiu neste momento.

Em 10 anos, as câmeras digitais se tornaram produtos de consumo, e estão, de modo irreversível, substituindo gradualmente suas equivalentes tradicionais em muitas aplicações, pois o preço dos componentes eletrônicos cai e a qualidade da imagem melhora.

A Kodak anunciou em janeiro de 2004 o fim da produção da câmeras reutilizáveis de 35 milímetros após o término daquele ano. Entretanto, a fotografia “líquida” irá perdurar, pois os amadores dedicados e artistas qualificados preservam o uso de materiais e técnicas tradicionais.

Fotografia panorâmica

A fotografia panorâmica, assim como a palavra panorama, refere-se a uma vista inteira de uma área circunvizinha. As fotografias panorâmicas tentam capturar tal vista.

A máquina fotográfica 360° é uma câmera fotográfica capaz de fazer uma única fotografia panorâmica completa (abrangendo toda a volta) a partir de um determinado ponto.

Republished by Blog Post Promoter

CARROS ANTIGOS RETRATADOS PELO REALISMO DE CHERYL KELLEY

by primeiro design

0000000034

As pinturas realistas de  Cheryl Kelley são extraordinárias. Nesta série, a artista pintou carros antigos, como o Cadillac e o Mustang.

O jogo de luz e gerenciamento de cores são explorados para que o objeto em foco, brilhe como os tão sonhados carros que todo o jovem da época desejou, como se estivessem em um processo de perfeitamente polimento.

Confira:

realistic-old-polished-cars-paintings-7

realistic-old-polished-cars-paintings-8

realistic-old-polished-cars-paintings-9

realistic-old-polished-cars-paintings-10

realistic-old-polished-cars-paintings-00

realistic-old-polished-cars-paintings-0

realistic-old-polished-cars-paintings-2

realistic-old-polished-cars-paintings-3b

realistic-old-polished-cars-paintings-4

realistic-old-polished-cars-paintings-6

 

Via S/Casca.

Republished by Blog Post Promoter

Os 4 Erros Conceituais Mais Comuns na Fotografia

by primeiro design

0000000034

1. Nenhum alvo

Fotografar belezas, luzes e cores é muito importante, mas às vezes as suas imagens precisam de algo sólido também. Uma ótima fotografia é a mistura de tanto forma quanto conteúdo. Se você puder misturar uma bela imagem com um motivo interessante, você achou um tesouro fotográfico. Pense nos alvos, ideias ou emoções que são retratados em uma imagem. Descubra o que apela a você e desenvolva isso. Pense em qual é a sua voz e desenvolva isso.

2. As fotografias não são consistentes o suficiente

Você pode fotografar muitos motivos diferentes, e você deve testar diferentes estilos, mas organize esses motivos e estilos em grupos coerentes. Tente dar a esses grupos um visual consistente com uma sensação e conteúdo relacionados. A consistência é desenvolvida com a experiência, então quanto mais você fotografar, mais você começará a pensar sobre isso. Preste atenção ao fluxo de uma imagem para outra.

3. Muitas fotos de viagem e poucas perto de casa

Muitas pessoas dizem que só fotografam quando viajam. Não importa onde você mora, ou o quão ocupado você é, é muito importante fotografar onde você vive.

Se você não quiser carregar a sua câmera por aí, então use a câmera do celular. As câmeras dos celulares são muito boas. Agende um horário toda semana, mesmo que seja apenas 20 minutos ou durante um intervalo de almoço, para fotografar algum lugar, qualquer lugar. Fotografe no estacionamento, na esquina, no mercado. Eu prometo que haverá um motivo interessante se você procurar. Mas você precisa sair e separar um tempo para procura-lo.

4. Fotos demais

Não tem problema tirar muitas fotos. Tudo bem mostrar uma fotografia por dia se você fotografa muito, mas edite o seu trabalho e separe as melhores. Ninguém tem tempo de vasculhar milhões de fotografias para encontrar as melhores. As pessoas perderão seus tesouros se elas tiverem que olhar várias imagens não tão maravilhosas pra achar aquela especial.

Veja Mais em http://fotodicasbrasil.com.br/

Republished by Blog Post Promoter