Marketing | As 5 forças de Porter

by primeiro design

00000000341

Proposto por Michael Porter as cinco forças objetivam deixar claro como cada um dos envolvidos influenciam, positiva ou negativamente, em seu negócio. As forças são: rivalidade entre os concorrentes, poder de negociação dos fornecedores, poder de negociação dos clientes, ameaça de novos entrantes e ameaça de produtos substitutos.

Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO – Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado
http://www.portaleducacao.com.br/marketing/artigos/42526/marketing-digital-analise-das-cinco-forcas-de-porter#ixzz3bvDQ0Wbv

 

Abaixo veremos as forças competitivas do modelo Porter:

 

Rivalidade entre concorrentes – Esta força é considerada como a mais significativa das cinco forças (Serra, Torres & Torres, 2004). Nesta dimensão, deve-se considerar a atividade e agressividade dos concorrentes diretos. Aqueles que vendem um mesmo produto num mesmo mercado que a organização em questão.

Barreiras à entrada de concorrentes – Além de ser necessário observar as atividades das empresas concorrentes, a ameaça da entrada de novos participantes depende das barreiras existentes contra sua entrada, além do poder de reação das organizações já constituídas.(Serra, Torres & Torres, 2004). Estas barreiras são os fatores que atrapalham o aparecimento de novas empresas para concorrerem em determinado setor. Algumas das principais barreiras são: Economia de Escala; Capital Necessário; Acesso aos canais de distribuição.

Poder de barganha dos compradores – Pode ser traduzido como a capacidade de barganha dos clientes para com as empresas do setor. Esta força competitiva tem a ver com o poder de decisão dos compradores sobre os atributos do produto, principalmente quanto a preço e qualidade. Assim, os compradores têm poderes quando: As compras do setor são de grande volume; Os produtos a serem comprados são padronizados, e sem grande diferenciação; As margens de lucro do setor são estreitas; A opção de o próprio comprador fabricar o produto é financeiramente viável. Estas são apenas algumas características a serem observadas quando se analisa esta força.

Poder de barganha dos fornecedores – Já os fornecedores têm poder de barganha quando: O setor é dominado por poucas empresas fornecedoras; Os produtos são exclusivos, diferenciados, e o custo para trocar de fornecedor é muito alto; O setor de negócios em questão não tem representatividade no faturamento deste fornecedor. Neste caso cabe a organização identificar a atual relação da empresa com seus principais fornecedores.

Ameaça de Produtos ou bens substitutos – São aqueles que não são os mesmos produtos que o seu, mas atendem à mesma necessidade. É prudente avaliar este tipo de produto. Geralmente surgem em mercados situados nos extremos e após certo tempo este se estabiliza em toda a região.

visto em: http://www.administradores.com.br/

Republished by Blog Post Promoter

Conheça o Vitrinismo

by primeiro design

 

O termo Vitrinismo é usado quando acontece o tratamento e a montagens de vitrines, querendo assim exibir da melhor maneira possível os produtos de forma que o cliente que observa tem uma visualização melhor de como o produto é ou de como ele viria a funcionar.
Uma vitrine bem planejada não so deixa o estabelecimento mais apresentável, ela também pode ser o principal motivo de compra do cliente, ja que através da vitrine, o desejo de possuir o produto que está ali em destaque dos outros so tende a crescer.

O vitrinismo já é uma área muito procurada por aqueles que se interessam por moda e design, já existindo vários cursos e especializações nesta área. A vitrine liga a loja ao possível consumidor, se bem calculada e organizada,  o índice de aumento de vendas tende a crescer, porem, se o trabalho é mal feito, tende a cair já que uma vitrine mal arrumada afasta a todos. A vitrine é o cartão de visita do estabelecimento e por isso deve ser muito bem elaborada.

Veja abaixo alguns exemplos de vitrines:

 

 

Republished by Blog Post Promoter